A Arler é por nós? ou será contra nós? – JOZIEL ARAUJO

O Relato de um repórter que viveu a realidade na pele.

Desde que retornei a Porto Velho para trabalhar na Rede TV Rondônia, não tinha feito reportagem de rádio, só transmissões ao vivo para televisão, confesso que fiquei muito triste e decepcionado com as condições de trabalho que os colegas repórteres de emissoras de rádio, sites e outras emissoras de TV que não sejam as oficiais no Brasil têm para fazer a cobertura nos jogos.

Os profissionais de imprensa tem que ficar atrás da área dos gols, onde não conseguem fazer um bom trabalho, pois o local não oferece visibilidade ampla do campo de jogo, se quer conseguem visualizar com precisão uma falta, um gol marcado, dificultando o trabalho dos profissionais que necessitam da informação correta e precisa em tempo hábil para divulgar na transmissão, seja em que veículo for, pois o ouvinte ou o internauta merece receber a informação correta e precisa pelo canal que escolheu para acompanhar a partida de futebol.

O que mais impressiona nessa barreira para realizar um trabalho com excelência, pois é isso que o receptor merece, é saber que as entidades que deveriam defender a classe em âmbito nacional que são a Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Acebe) e a do estado, que é a Associação dos Redatores e Cronistas Esportivos de Rondônia (Arler), nada fazem em prol da classe.

“Diante das dificuldades que nós profissionais de imprensa enfrentamos para realizarmos o nosso trabalho, eu Joziel Araújo, repórter da Rede TV Rondônia, resolvi expor problema e junto com os colegas e representantes das instituições possamos buscar soluções para que possamos realizar um trabalho de qualidade”.

Acredito que a defesa da classe deveria partir das entidades que nos representam como a Abrace, Acebe e a Arler, como isso não aconteceu e nem irá acontecer, resolvi dar um pontapé inicial. Hoje levei esse assunto para o diretor da Rede TV Rondônia, Alessandro Lubiana, durante uma reunião, lembrando que a Rede TV, é a emissora que oficial que transmite ao vivo o Campeonato Rondoniense e o mesmo entendeu que condições de trabalho são fundamentais e resolveu atender meu pedido e o anseio da classe em Rondônia, liberando por parte da emissora para que os repórteres realizem seus trabalhos na lateral do campo ao lado dos bancos de reservas.

Nos estádios onde os bancos de reservas forem no fundo do campo os repórteres poderão trabalhar no local onde os bancos de reservas deveriam estar. Agora cabe a direção da Arler ter bom censo e autorizar essa conquista.

A Rede TV Rondônia – apenas solicita aos profissionais de imprensa que respeitem as limitações impostas para que não prejudiquem as transmissões e entrevistas ao vivo.

E agora nossas entidades serão por nós? ou contra nós?

JOZIEL ARAUJO

Repórter Esportivo/Rede TV-RO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA