Sogra tenta matar genro com veneno de rato na feijoada

A polícia concluiu o inquérito que apurava possível envenamento de um homem de 42 anos, em Três Lagoas, a 313 km de Campo Grande. Na ocasião, ele comeu uma feijoada servida pela sogra e também deu parte do alimento para três cães, que morreram em seguida. Foram feitos ao todo 4 laudos periciais, que apontaram veneno de rato possivelmente colocado pela sogra da vítima.

Além dos exames, a polícia também ouviu testemunhas e realizou a exumação dos cadáveres dos cachorros. A investigação teve início no dia 19 de março deste ano e, um dia depois, a vítima teve alta após passar por uma lavagem intestinal. Em depoimento na 3ª Delegacia do município, ele já tinha apontado a sogra como responsável pelo crime e falou ainda de uma problema familiar há 5 anos. Desde então, o inquérito tramitou em segredo de Justiça.

“O exame que foi feito é o material colhido nos animais encontrados mortos, na residência da vítima, tendo o resultado positivo para chumbinho, que é veneno de rato. Quando soube, a vítima inclusive pediu para não dar andamento porque a sogra teria algum problema mental. No entanto, este não é nosso papel e sim da defesa dela, por isto, houve o indiciamento”, afirmou ao G1 o delegado Roberto Guimarães, responsável pelo inquérito.

Ainda conforme Guimarães, a investigação possui provas de que o alimento fornecido pela suspeita é que causou a morte dos animais e os sintomas na vítima. “O inquérito foi concluído e agora encaminhado ao Ministério Público”, finalizou.

Boa convivência com a esposa

Durante depoimento, a vítima ressaltou que possui uma convivente há 8 anos e inclusive trabalha com ela no mesmo local. O homem ressaltou que nunca teve desentendimentos com a mulher e que a sogra reside ao lado, sendo ela viúva. Após um período de convivência, a vítima teria sido informada que a sogra “falava mal” dele e por isso deixou de frequentar a casa dela.

Entenda o caso

Aos domingos, ainda conforme o depoimento do homem, a filha geralmente faz almoço e a mãe come junto com o casal. No dia 18 de outubro, teria ocorrido o contrário e a sogra é quem teria feito uma feijoada e falado para a filha “levar um pote de comida para ele”.

Ao abrir, ele constatou que tinha arroz, feijoada, macarrão e farofa. Ao ingerir o alimento, o homem disse que sentiu um amargor na boca e então cuspiu o alimento no tanque, lavando a boca e tomando tereré em seguida. Ele ressaltou que a esposa estava presente e presenciou a cena, momento em que ele retirou a feijoada e jogou no terreno.

Os três cachorros também comeram aquele alimento, conforme o homem. Pouco tempo depois, o homem diz que sentiu a “respiração acelerada e dores na barriga”, acionando o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu). A vítima passou foi internada e teve alta médica no outro dia.

Na sua casa, ele conta que a esposa enterrou os animais no quintal e que não sabe dizer se a perícia esteve presente, ressaltando que autoriza o hospital a fornecer o seu prontuário médico para investigação. A vítima ainda esteve no Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) para realizar o exame de corpo de delito.

Fonte g1.com

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA